O GENUINO CULTO PENTECOSTAL

18/05/2011 11:05

 Texto I Co. 14.26-33,39,40

 

IINTRODUÇÃO

 

Paulo apresenta a igreja de Corintios um exemplo de como deveria ser conduzida a reunião de culto de uma igreja naquela época, a igreja local.

 

Paulo estava dizendo, se cada um trouxer para o culto habilidade especial que Deus vos deu e tudo for feito para edificação, a igreja como um todo será abençoada.

 

O culto a Deus não poder ser um modismo, um costume ou algo rotineiro. Deve acima de tudo ser um culto genuíno sem mistura, e cultuar a Deus com a devida reverencia, em espírito em verdade ( Jo. 4.23,24).

 

I. ADORAÇÃO E CULTO

 

1. O verdadeiro significado do culto.

 

Será que realmente estamos cultuados a Deus como a Bíblia requer? Vejamos:

1.     O Culto é ato de adoração a uma divindade

2.     Respeito e honra que se presa a uma pessoa distinta

3.     Adoração presta-se a alguém que possui atributos divinos.

 

Significado da adoração:

 

Palavra latina composta de ad, e os, oris “boca”, literalmente adora significa levar a mão a boca, ou seja beijar a mão.

 

Nesse sentido o nosso culto deve ser uma homenagem prestada a Deus que o único objeto de nossa adoração. Prestar reverência ao todo poderoso.

 

Nem sempre isso acontece na vida de muitos que vão à igreja, pois cantam e oram, mas não adoram a Deus.

 

“Esse povo me louva com os lábios, mas o coração está longe de mim”

 

O nosso culto e a nossa adoração exigem um coração puro e sincero para com Deus. Adorar em espírito e em verdade.

 

Sl 15.1 “Senhor, quem habitará no seu tabernáculo, quem morará no seu santo monte.

a.      Aquele que anda em sinceridade.

b.     Pratica a Justiça.

c.     Fala verazmente.

d.     Aquele que não difama.

e.      Não faz mal ao próximo Etc.

 

Prestar culto a Deus não é barganhar a benção e os favores, pois isso é resultado da nossa adoração, e não obrigação de Deus para conosco.

Oferecemos cultos a Deus porque somos gratos a Ele por tudo que Ele que tem feito por nos, e não por queremos receber tão somente.

 

Devemos adorar a Deus pelo que Ele é, pelo que Ele já fez. Isso pode chamar de gratidão, ou seja, todo nosso culto ou adoração dever ser um ato continuo de gratidão a Deus.

 

2. A essência do culto a Deus é a adoração

 

Se em nossas reuniões não houver adoração, o nosso culto fica vazio e sem graça.

 

A essência do culto é a rendição como nos chegamos a Deus com gratidão e exaltação a Ele. Nesse culto não existe espaço para o ego humano, é uma entrega absoluta aos pés de Cristo como o caso da mulher que derramou o precioso ungüento aos pés do mestre e lhe beijava ( Lc 7.38).

 

Essa mulher reconheceu o senhorio de Cristo sobre a sua vida. Cristo naquele momento era mais preciso que o ungüento caro que ela possuiu. Essa mulher nos ensina uma grande lição: A nossa adoração tem que ser o melhor de nós para Deus.

Que tipo de ungüento estamos oferecendo ao mestre em nossas reuniões de culto? Eis ai a grande diferença.

 

3. Adoração completa e incondicional

 

Devemos adorar a Deus em todas as circunstâncias independentemente do que fazemos ou deixamos de fazer.

 

No tempo do profeta Isaias, o povo oferecia á Deus seus holocaustos, queimavam seus sacrifícios, mas Deus não estava contente (Is. 1.11).

 

Em Is. 1.16, o povo é convidado a purificar, tirar a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos e cessai de fazer o mal.

 

II. COMPOSIÇÃO DO CULTO PENTECOSTAL

 

1. Liturgia do culto pentecostal

 

Liturgia é a disciplina teológica que trata da adoração cristã com seus ritos e cerimônia e, é nisso que consistia o ensinamento de Paulo os irmãos que estavam em Corintios.

 

Do versículo 26 a 36, Paulo esforça para ensina ou por alguma ordem no culto de adoração. Quando vamos à igreja cada um tem algo para contribuir para adoração.

 

O nosso culto, como recomendava Paulo ao Corintios, deve ser um culto racional, ou seja, com inteligência, ordeiro onde o Espírito Santo tem primazia para curar, batizar e salvar almas.

 

Mas, será que nosso culto está havendo uma liturgia completa, ou estamos apenas nos reunindo para mais um ajuntamento? O que Deus tem feito em nossos cultos que prove o verdadeiro culto pentecostal dentro da disciplina teológica da adoração cristã? A nossa preocupação deveria ser única e exclusivamente em agradar a Deus, mas ao contrario estamos muitas vezes procurando agradar o homem, e até algumas igrejas a liturgia já vem pronta, o Espírito Santo não tem primazia para operar.

 

2. Elementos do genuíno culto pentecostal.

 

a.     Leitura da palavra: Todo culto é necessário a leitura e a explanação do texto bíblico que consiste na pregação da palavra de Deus. Temos o exemplo de Ed. 10.1, 2 - depois de ouvirem a palavra de Deus explicada houve um arrependimento em maça.

Mas em muitos cultos a leitura da palavra de Deus perdeu sua primazia, e seu devido tempo.

 

b.     Cântico na adoração – em nosso igreja o verdadeiro louvor foi substituído por algum cântico que ao meu ver é uma distração inocente, um anestésico psicológico. Estão mais a oferecer louvor ao homem do que a Deus. Não vamos levar em conta àquele que cobram para louvar, exigindo altos cachês, uma verdadeira vergonha para com povo cristão.

 

Tais ajuntamentos não passam de meros shows e animação de platéias que não tem onde expor suas energias mundanas, a entregam em falsa adoração de meros sentimentos humanos.

 

c.      Oração e ofertas voluntárias – Muitos desprezam a oração. Em minha igreja iniciamos todos os trabalhos com meia hora de oração, mas é estranho quando alguém ignora e diz; que para que isto se posso orar em casa.

 

A oração faz parte do culto e da adoração. A igreja primitiva por não dispor de templo para seus cultos de adoração, eles se reunião em casas para cultuar a Deus, mas isso não é desculpar para ninguém deixar de orar hoje em nossas igrejas.

 

A oferta voluntária também é um ato de adoração a Deus. Não é uma obrigação ou costumes. Devemos ofertar com um coração voluntário cheio de gozo e alegria.

 

 

III. MODISMO LITURGICO

 

1. Movimentos estranhos.

 

O que é modismo? São invenções criadas para animar o culto, ou chamar atenção do povo, e em muitos casos roubam a reverencia do culto.

 

Não queremos ser enfático, mas existem algumas liturgias criadas em nossos cultos que são verdadeiro espetáculos copiados do mundo. Malabarismos e danças, ritimos mundanos.

 

O que falarmos das coreografias que são apresentadas em alguns cultos? Não vamos exagerar, pois algumas são cuidadosamente elaboradas por abnegados servos cheios do Espírito Santo, mas muitas são apenas mais uma apresentação teatral. Cuidado.

 

2. Cultos exóticos.  São belos e bonitos, mas não serve para adorar a Deus. Apresentam figuras, tais como de anjo, assim passam adorar mais a criatura do que o criador. Ninguém é mais importante nosso culto do que o Espírito Santo, e isso quando ele esta orquestrando o culto, e não quando o homem o usa para orquestrar a sua fama.

Cuidados com as orações para cai, cai onde o poder de Deus virou espetáculo para meros espectadores inocentes desprovido de ensinos genuinamente cristão.

Paulo fala de tais como ventos de Doutrina. É um culto belo, mas quais são os resultados espirituais obtidos nesses cultos? Eis ai a grande questão.

 

CONCULSÃO.

 

Conclamamos bem alto e com muito fervor Rm. 12.1, esse é o culto que Deus está exigindo do seu povo.

 

O que estamos vindo fazer duas ou mais horas de cultos em nossas igrejas? Que tipos de hinos estamos louvando a Deus? Quem está ocupando os nossos púlpitos para louvar a Deus?

 

A nossa mensagem tem sido uma adoração a Deus, ou estamos apenas discursando para uma platéia apática?

 

Deus nos ajude a compreender a verdadeira adoração, e assim oferecermos à Deus o nosso melhor. “Verdadeiros adores, adoram o pai em espírito e em verdade”.

 

Tenham todos uma boa aula

 

 

QUANDO DEUS ENFADO DO SEU POVO

Texto

Ml 2.17 e 3.18

Is 1.11-19

INTRODUÇÃO
 

Como pode um Deus que tanto amou um povo como Israel e agora está enfadado deste mesmo povo. Durante esta mensagem vamos refletir se nós também não estamos enquadrado também na mesma situação .

 

I-OQUE LEVOU DEUS ENFADAR DE SEU POVO

1       - A maneira de oferecer o seu culto a Deus

Rm 12.1 – Não era um culto como raciocínio

Não tinham noção do que estava fazendo

       Isaias antes do cativeiro Babilônico já cobrava uma    

       adoração genuína do povo.

2 Falta da verdadeira adoração

      Traz morte espiritual –a letargia(letal)

      Quando a adoração não é verdadeira Deus não é 

      Personificado.

 

II – O FORMALISMO ENFADA DEUS

1 –    O que é formalismo?

- Forma exagerada

      Feito de acordo com normas da ética externa de um

      Religião.

      Nesse culto não há comunhão com Deus

Is 29.13 Esse povo me honra com os lábios mas o coração está longe de mim.

2       É um obstáculo

-         Atrapalha o crescimento da igreja

-         Só apresenta o eu, e Deus fica de lado

-         Em algumas igrejas o culto é apenas litúrgico sem a presença do Espirito Santo.

3       Objetivo do culto levitico

-         Era uma forma genuína de santificação do povo

Lv 20.7 –Santificai vos e sede santo, pois eu sou o Senhor vosso Deus.

-         O Culto levitivo era a figura do verdadeiro Hb 9.11 “Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote do bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo , não feito por mãos, isto é, não desta criação

4       Objetos de formalismo

-         A serpente (Neustã) símbolo da redenção, transformou em um objeto de adoração e formalismo para Israel.

-         O templo – No tempo de Jeremias o templo passou a ter mais importância para Israel, que o próprio Deus.

-         A Arca da Aliança - Tornou objeto de formalidade, e pensavam que era somente sacrificar e Deus e não precisava de santificação.

Quando a arca foi trazida para o meio de Israel na batalha que Ofeni e Fineias morreram, Deus Não estava mais nela.

-         Atualidade

Não bata ser pentecostal, ter nome de Cristão. O importante é ser cheio do Espirito Santo,

É tempo de buscarmos avivamento, caso contrario Deus se infadará de nosso culto monótono e sem graça e sem poder, somente formal

 

 

III – O FORMAMLISMO GERA INIQUIDADE

1 – A Ortodoxia (Fiel de acordo com o original)

-         O formalismo destrói a igreja

-         Como nos tempos antigos, a igreja esta sendo dominada pela frieza espiritual, e isso esta gerando pecado e mais pecado.

-         Os cultos estão deixando de seu uma verdadeira adoração para ser um ajuntamento de pessoas para os mais diversos fins.

 

IV – O ANTÍDOTO CONTRA O FORMALISMO

1 – O avivamento

-         Avivamento e voltar ao primeiro amor, e praticar as primeira obras.

-         Avivamento não é espetáculos onde pregadores e cantores, homens destituído da graça de Deus promovem avivamento a base do formalismo

- Avivamento é uma igreja que   louva a Deus na mais

 pura santidade

- Hc 3. 2 “Aviva, ó Senhor, a Tua obra no meio dos anos” Anos aqui é uma referencia de continuidade permanência.

 

CONCLUSÃO

Que Deus venha nos encher da sua graça, para que sejamos crentes verdadeiramente cheio do Espirito Santo, e não meros crente formalista.

Pb. Jaime Bergamim

Contato

J A I M E B E R G A M I M

jaimebergamim@bol.com.br e jaimebergamim@gmail.com.br

Fone: XXX (41) 3537.3738
tuitter:
@bergamimjaime
http://minist-jaimebergamim.webnode.com.br
Site da Igreja:
http://igrejaaltodacruz3.webnode.com

Pesquisar no site


A terceira idade; por que devo me preocupar se sou apenas um jovem.

Veja as causas

pbjaimebergamim.webnode.com.br/news/a-terceira-idade-eu-vou-chegar-la/

ORE E DIVULGUE NOSSO SITE

Crie um site grátisWebnode