O CONSELHAMENTO

01/02/2011 16:18

 

 

Apresentação

 

 

 

 

 

 

Temos a honra de apresentar aos alunos do curso de visitação, esse material com parte do treinamento para os futuros credenciados a visitador.

Estamos certo que, embora o exíguo tempo que temos para ministrar esse estudo deixará muito a deseja, mas que ao consulta essa obra poderão ampliar os vossos conhecimento.

Esperamos que esse curso seja de grande aproveito a todos. Certo de que muito óbice surgirá durante o vosso trabalho no Senhor, mas não poderão eximir por mais árduo que ele seja.

Sejam impolutos, ilibam-se e esmerem em conhecimento, sabendo que a sabedoria vem de Deus.

A todo, ótimo aprendizado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ACONSELHAMENTO

 

 

I. QUESTÕES RELACIONADAS COM A VIDA FAMILIAR

 

1.1.         Crise com a Sexualidade

- Identificação sexual

- Masturbação

- Fantasias sexuais

- O conselheiro não deve aumenta o peso da consciência

 

1.2.         Crise matrimonial   -111

- Falta de respeito mutuo

- Respeito se conquista, e não se impõem

- Descuido com a aparência

- Diferença entre os dois (incompatibilidade de gênero)

- Comunicação

- Interpretação

 

1.3. Infidelidades conjugais

- Homens, grandes amantes

- Satisfação masculina imediata

- Não consegue limitar apenas ao (a) Companheira

- Aborrecimento no casamento

- Represália 

- Desejos impuros

 

1.4. Prostituição

- Pecado repudiável sociamente

- Sadismo

- Masoquismo

- Bestilianismo

- Desejos impuros -        

 

1.5. Filhos problemáticos

- Adolescência

- Mudanças fisiológicas

- Período de transição

- Desenvolvimento Social

- Independência    

 

II. QUESTÕES PESSOAIS - PESSOAIS

 

2.1. Depressão

2.2. Tendência ao suicídio

2.3. Luto

2.4. Doentes terminais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

I. QUESTÕES REALCIONADAS COM A VIDA FAMILIAR

 

1.1. Crise com a Sexualidade

 

Quando estamos falando de crise com a sexualidade, estamos lidando com algo que parece muito intimo e vergonhoso. Na sociedade atual ainda existe alguns tabual que precisam ser quebrado. Por que vamos ter vergonha de falar de algo que Deus não teve vergonha de criar?

 

a. Identificação sexual

 

A completa permissividade que vemos hoje é, certamente, conseqüência da Revolução Sexual iniciada da década de 1960. Os apelos sexuais da mídia geral levam muitas pessoas (principalmente adolescentes e jovens) a praticarem o sexo sem compromisso. Mas leva-nos também, inconscientemente, a sentirem nojo, aversão e culpa por essas práticas - e essa é uma estratégia diabólica para ofuscar a beleza do sexo

 

Os jovens estão escalando sozinhos montanhas íngremes e geladas sem conseguir conciliar os valores éticos bíblicos, a verdadeira ciência e o lixo da mídia. É essa mídia que ensina a excluir e rotular de quadrados todos aqueles que lutam para guardar os valores que conduzem à “boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

 

A identificação sexual vai se tornando cada vez mais difícil para filhos que vão chegando.

As criança são homo-social, ou seja, elas brincam com pessoas do mesmo sexo.

Quando somos procurados por pais que acham isso uma anormalidade,

 precisamos esclarecer que é a fase de desenvolvimento e descoberta.

 

No entanto, se isso se tornar vicio, é necessário que haja a educação a formas que não traga constrangimento para criança, ou construir trauma para o futuro.

 

Existem hoje, pessoas que foram repreendidas nesse período de desenvolvimento, que tornaram sexualmente frias.

 

O conselheiro aqui é a pessoa mediadora entre acriança e os pais.

Instruir o menino no caminho que deve andar.

 

Geralmente os meninos procuram identificar-se com o pai, e a menina com a mãe, mas esses valores precisam ser formados pelos próprios pais.

 

Quando o menino se identifica com a mãe, a menina com o pai, pode dar-se a dificuldade da sua identificação sexual.

Como conselheiro precisamos avaliar os relacionamentos pais e filhos, e orientar os pais a inverter o relacionamento sem que a criança perceba.

 

Essa crise de identificação sexual, pode se pendurar para adolescências, caso não seja corrigido em tempo oportuno.

 

Sentimento de atração sexual pode ser fator frustrante para a criança que esta ingressando na fase adulta. Se esse pequeno não foi orientado pelos pais ou professores cristão, certamente terão crises emocionais.

 

O sexo é belo entre as pessoas, no entanto ainda é um tabu em alguns lares quando o pré-adolescente começa a ter sensações tais.

É nesse momento que entendemos que está ocorrendo a identificação sexual da criança ou pré-adolescentes.

 

Lidar com esses momentos exige muito do conselheiro cristão, uma vez que o seu conselho deverá está respaldado em conhecimento causas e acima de tubo embasado nas Escrituras Sagradas.

Qualquer erro nesse momento será fatal.

 

 

b. Masturbação

 

Para se identificar sexualmente com os demais, os jovens adentram a prática da masturbação, que a principio é uma descoberta, mas que mais tarde se torna um vicio se não for corrido em tempo.

 

Como lidar com esse tipo de identificação sexual, uma vez que não temos uma definição clara nas escrituras referente tal prática como sendo pecado, conforme afirma alguns entendidos.

 

David Wilkerson, em seu livro This is loving? (isto é amar) as seguintes frases: ''masturbação não é um presente de Deus para satisfação do impulso sexual. A masturbação não é um comportamento moral e não tem desculpa segundo as escritura , ela não é uma diversão inofensiva''.

 

Dr. Chalie Shedd, uma autoridade cristã de grande respaldo na América, diz: ''A masturbação é uma dádiva de Deus''.

 

Diante desde dois opostos, o conselheiro deve ser moderado e ponderar (1) cada situação.

- Examinar em qual horário e local isso acontece com freqüência: de manhã ou noite e Etc., para cada situação há uma forma de conselho, vejamos:

a. Se for de manhã – Procurar acordar mais cedo e se levantar

b. Se a for a noite – Procurar fazer bastante atividade para gastar energia e

    ficar cansado.

Veja que para cada situação podemos criar um caminho para desviar da prática.

Procurar saber qual o tipo de leitura que a pessoa está lendo. Que programa de televisão assiste e que tipo de Site na internet esta sendo consultado.

No entanto precisamos deixar claro que esse conselho deve ser administrado somente quando somo procurado para tal.

O ato de masturba começa muito cedo, conforme alguns psicólogos. Ela começa com a descoberta que a criança começa fazer manipulando seus órgãos genitais, pois isso para elas é prazeroso.

 

A masturbação é auto-gratificação.

Aquela coisa dita que a masturbação deixava impotente, cego, estéril ou louco, já foi descartado pela ciência. Na verdade ela não é prejudicial a saúde.

 

Questão da polução noturna – orgasmo que o jovem sente a noite. Segundo diz alguns entendidos que é um escape que Deus deixou para aliviar as tensões dos jovens. Assim eles condenam a masturbação para alivio das tensões sexuais.

 

Você sendo o conselheiro deve oriente a pessoa a ter bons pensamentos, evitar leituras impróprias, programas de TV e site que insinua o desejo sexual.

 

Masturbação aos casados – Sexo é relação estável, e somente uma parte da relação entre duas pessoas. Uma relação responsável de amor, de entrega total e de caráter permanente. Logo então, masturbação para o casado é a negação de dever matrimonial e auto-satisfação egoísta, quando não leva em conta a outra pessoa, seja ela marido ou esposa.

 

Veja que, nem sempre estamos preparados para lidar com tal assunto. Se for o seu caso, aconselhe a pessoa procurar alguém que conheça mais, encaminhando o tal com amor mansidão.

 

 

 

c - Fantasias sexuais

 

Nada mais é que imaginar algo e tentar por em pratica aquilo que pensa.

Novelas, filmes e revista.

As fantasias sexuais após sua realização deixam as marcas de remorsos, nojo e sentimento de culpa.

Por que colocamos esse item no ponto crise com a sexualidade? Porque existem pessoas criando fantasias eróticas para estimular a pratica sexual, que em si é pecado.

Quando a pessoa cria a fantasia sexual, ele projeta e coloca na pessoa aquilo que viu. Logo, a esposa ou o esposo se torna apenas o objeto da imaginação.

Que conselho você daria para uma pessoa que comprava os acessórios da Tiazinha para a esposa usar? ( o óculo, o chicote e Etc). 

Infelizmente, ainda que em oculto algumas pessoas submetem a tais fantasias.

Objetos eróticos que são comprados em casas do ramo, é outra situação, bem como a roda da chave e troca de casais.

 

O conselheiro não deve aumenta o peso da consciência

Mas ele deve sim, restaurar a saúde espiritual, procurando caminhos para ganhar e restaurar a vida conjugal ou mesmo que sejam praticas entre solteiros.

 

 

 

1.2. Crise Matrimonial

 

Ct. 7.12 – “Levantemo-nos de manhã para irmos às vinhas, vejamos se florescem as vides, sê se abre as flores, se já brotam as romeiras; ali te darei o meu grande amor”

 

a. Falta de respeito mutuo

 

O versículo acima fala de companheirismo e respeito mútuo. Muitos maridos ou esposas não respeitam um ao outro, e quando não ser respeitam não pode haver confiança. Respeito não se impõe, respeito se conquista.

A falta de respeito gera desequilíbrio matrimonia e arruína e estabilidade do casamento.

Respeitar o direito da esposa – Nem todo dia a esposa está pronta ou apta para o coito (2), ou outras atividades da vida conjugal

 

Respeitar o esposo – Saber que ele é a cabeça do lar, no sentido de provedor, cuidador e o sacerdote, é não o mandão, o déspota ou arbitrário.

I Co. 7.3-5

- Marido pague à mulher a devida benevolência (3)

- Mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo e nem o marido sobre o

 dele

- Não defraudeis um ao outro

Aconselhar o casal em crise matrimonial, é colocá-los a par suas responsabilidades em respeito ao compromisso tanto social quanto espiritual.

 

b. Descuido com a aparência e higiene pessoal

 

Quem tem um Astra na garagem, não vai pegar uma variante na rua.

 

Quando estou falando de aparência, estamos falando para marido e mulher.

Tanto a aparência quanto a higiene pessoal, é peça importante para a firmeza do matrimonio.

Vivemos a geração dos cosméticos, das bases e dos shampoos.

Roupa do Marido bem cuida – sinônimo de esposa cuidadosa.

Mulher bem vestido – sinônimo do marido que se preocupa com esposa.

Ao ser procurado por uma das partes, o conselheiro deverá fazer essa investigação para aplicação do método correto e restabelecer o equilíbrio do casal

 

c. Diferença entre os dois (incompatibilidade de gênero)

 

O período de namoro é exatamente para nos conhecermos e fazermos alguns ajustes para a vida a dois. Mas, não poucos os casais que depois de longos anos de namoro, se separam logo no primeiro ano de casado.

 

A incompatibilidade de gênero surge sempre nos primeiro anos de casados entre os três a cinco anos, o que chamamos de adaptação psicológica.

 

Entendam que:

A esposa não é a sua mãe, você é casado com uma mulher com cultura diferente.

O esposo não é seu pai, ele seu marido com gostos e costumes diferentes.

Analise da posição social e cultural de ambos:

O conselheiro precisa ter em mente que as diferença que poderá existi entre marido e mulher são os mais diversos, mas os principais são sociais e culturais.

 

- Sociais – ele ou ela, veio de uma classe social superior.

   É claro que essa posição ostentada anterior ao casamento, poderá não ser

    a mesma depois do casamento.

 

- Culturais – tanto pode ser formação escolar, como cultura étnica (4),

 Posição social que um deles ocupa que tanto pode ser no emprego ou o relacionamento com outras pessoas. Costumes alimentares, passeios, hábitos e outros.

 

Outros fatores :

- O Homem pensa com o intelecto – a mulher com o coração

 

- O homem leva em conta  generalizado e generaliza seu conhecimento – a

   mulher leva em conta detalhes ou particularidade

 

- O homem fala mais acerca das coisas práticas (emprego, futuro e finança)  

   - a mulher prefere falar acerca de seus sentimentos e relacionamentos

     com outras pessoas.

- O homem necessita alcança sucesso – a mulher necessita de segurança

São esses alguns exemplos que podem colocar em crise o casamento.

 

d. Comunicação

Os desacordos existem em todos os casamentos, pois o casamento é a união de duas pessoas diferentes.

Existem pequenas coisas que prejudica o matrimonio se não forem resolvidas com dialogo. Ex. Gastos excessivos ou desnecessários, críticas e palavra que ferem um ao outro.

Respostas brandas a perguntas duras, é a melhor maneira de apaziguar um conflito quando a comunicação está em crise.

Comunicar não é apenas falar, mas saber ouvir

 

Algumas Barreiras para a comunicação

 

- Fingir que não entendeu a reclamação e continuar como de costume.

- Sentir se ofendido e ficar calado.

        Não   deixe o sol se por sobre a sua ira;

- Evitar confronto e guarda ressentimento.

 

 

1.3. Infidelidades conjugais

 

a. Homens, grandes amantes

Acham que são grandes amantes para sustentarem o seu “eu”, são exibicionista sexuais, aventureiros do sexo.

 

 b. Satisfação masculina imediata.

 

É o tipo de pessoa que não tem tempo para esperar. A causa principal é falta de amor, quem ama suporta, espera.

 

c. Não consegue limitar apenas ao (a) Companheira

Existe sempre uma desculpa para isso.

 

d.  Aborrecimento no casamento

 A falta de amor mútuo entre os dois

PV 10.10 “O ódio exista a contenda, mas o amor cobre todas as transgressões.

A falta de Piedade dos cônjuges diante de Deus.

PV. 31.30 “ Enganosa é a graça e a vaidade, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor será louvada”.

Marido patrão e mulher mandona.

Quando os dois manda o casamento perde o perfil da liderança e cai no poço da areia movediça, ou perde a instabilidade

Defraudação(5)

É negar o direito de um sobre o outro – I Co. 7.4

 

e. Represália (6)

Muita vezes o esposo ou a esposa não consegue algo por meio do dialogo, ou mesmo discussão má resolvida, então leva adiante a situação e começa se negarem um para o outro. Isso tanto poder ser nas questões sócias quanto na obrigação maritais, o que eu chamo de crise entre os lençóis

São pequenas raposas que estão a minar o matrimonio:

Ct. 2.15 “Apanhai-me as raposas, as raposinhas, que fazem mau ás vinhas, porque as nossas vinhas estão em flores”

Um tipo de represália que custou caro, Ct. 5.2-6

a.      Dormias, mas o coração velava

b.     O marido clama para abrir a porta, mas ele não abre

c.     Já tirei a veste como hei de vestir novamente.

O atraso do esposo, e vingança ou represália da esposa terminou em tragédia. Examine os versos 6 e 7 do mesmo capitulo.

 

 

1.3.         Prostituição

 

Muitos têm a prostituição como sendo Comércio habitual ou profissional do amor sexual. A devassidão a libertinagem são praticas licenciosa dentro do casamento; vamos conhecer algumas delas.

 

a. Pecado repudiável sociamente

Parece falar de pecado repudiável socialmente é ser quadrado, antiquado ou antigo. O mundo está corrompido, mas é nesse mesmo mundo que vive a igreja do Senhor. Jesus na sua oração:

Jo. 17.15 – “ Não peço que tires do mundo, mas que livre do mau.

Estamos no mundo da troca de casais, onde tudo é norma e não considerado traição.

 

b. Sadismo

 É sentir prazer fazendo outra pessoa sofrer. Isso começa com um simples torcer de braço, e chega ao frenético gozo sexual, quando açoita uma pessoa sem misericórdia. O amado (a) pode estar pensado; existe isso no meio cristão, digo que sim, porem não é manifesto, devido a vergonha e humilhação e insulto da própria sociedade (cristã).

Amar não é sofrer. O amor não fere, não constrange. Satanás, o príncipe das trevas, se alegra quando vê uma criatura de Deus em sofrimento.

 

c. Masoquismo

Ele é o contrario do sadismo. Nesse caso a pessoa precisa sofrer. O sofrimento lhe traz prazer, é preciso ser espancado, massacrada para satisfação sexual.

 

OBSERVAÇÃO:

Tanto o sadismo como masoquismo, são provenientes de situações não resolvidas na adolescência. São complexos formados na infância, mas que também podem ser aprendido por pessoas adultas com desvio de conduta

Geralmente o sadismo e masoquismo são tendências destrutiva que há no interior do indivíduo não resolvida adequadamente.

 

Nem sempre o conselheiro está preparado para resolver tais perversões a base do aconselhamento cristão.

O conselheiro deverá procurar ajudar o tal a dominar as suas tendências, caso contrario, um profissional deverá ser indicado pelo conselheiro.

 

d. Bestialismo

Tanto o bestialismo como a pedofilia, são proveniente de pessoas que se sente inseguros em seu papel sexual.

O bestialismo é a relação sexual com animais.

Pedofilia – relações sexuais com menores.

As causas quase sempre são por temer relação sexual com o sexo oposto, ou más relações sócias em geral.

 

Temos visto caso de assedia sexual de pais a seus filhos, que tanto pode ser o pai pela filha ou a mãe pelo filho menor, mas quase em regra, os pais são os de maior proporções.

 

e. Desejos impuros –

Quais são as fontes de desejo impuros mais comuns na atualidade?

a.      Televisão

   Através de atores tem disseminando(7) as novelas e filmes sensuais

   que provocam desejos impuros.

 

b.     Internet – O mundo da velocidade também se tornou o mundo da

      prostituição. A internet infiltrou nos lares e corrompeu a família.

c.     A mídia – As propaganda estampadas na mídia que em media 90%

     delas são sensuais.

d.     Revista – Desde as que vendem produtos intimo as revistas pornográficas.

Eis o grande desafio para o conselheiro cristão.

 

 

1.5. Filhos problemáticos

 

a. Criança

Ensina o menino no caminho que de andar, e , até quando envelhecer não vai desviar dele. (Pv 22.6).

 

Esse é o primeiro passo para não termos filhos problemático.

Estamos vivendo um mundo de profunda transformação em que a velha ordem dos jovens respeitarem os mais velhos está passando. A criança é instruída no seu dia a dia a alcançar a sua liberdade.

As crianças parecem incontroláveis. As atitudes das crianças tomaram uma nova direção: as crianças dirigem os pais.

É claro que, muitas dessas atitudes são conseqüências de fatores como a filosofia materialista, e a carência de valores divulgados pelos meios de comunicação, o ócio (8) de muitos jovens e o fato da escola normalmente não ensinarem normas de moralidades nem impõem um disciplina adequada.

Quase todos os psicólogos modernos estão de acordo quando a causa principal da delinqüência juvenil e da personalidade mal estruturada dessas crianças e futuros adolescentes.

Precisamos ter em mente a importância da educação nos primeiros anos da infância.

Estaremos colocando ao dispor de nossos alunos uma apostila intitulada Educar sem Culpa, nela abordamos princípios de educação que prepara a educação da criança para conforto dos pais na adolescência e juventude.

O amor maternal é um fator de suprema importância no desenvolvimento da criança. Um bebe que não tem contato com um adulto, pode sofre danos físicos e psicológicos (Gary R. collins).

O pensador francês Denis Diderot diz que em toda criança há um delinqüente em potencial, e desta forma a obra de criá-lo, seria converte em caráter bom a matéria-prima ruim..

 

Sl 51:5 – “Eis que eu nasci em iniqüidade, e em pecado me concedeu minha mãe”.

 

Ao nascer a criança pensa só em si, em seus próprios desejos e em sua própria comodidade.

Os pais precisam estar atentos a isso e procurar ao longo da infância formar essa matéria-prima em um vaso para gloria e honra do senhor Jesus.

 

 

b. Adolescência

Todo processo de educação na infância, terão resultados bons ou ruins na adolescência.

Segundo calculo do psicólogo Germán Rivera  25% dos adolescentes tem problemas familiares e são agressivos e apáticos (9) com os mais velhos.

 

Ele ficam entre um abismo de geração que realmente existe. Muitos dos jovens estão convencidos de que os pais são os únicos culpados.

Os pais precisam saber conciliar a geração que eles viveram e a geração que seus filhos vivem.

O conselheiro em primeiro lugar devem ser os pais, com conselhos brandos, porem firme embasado na palavra de Deus.

 

Pv. 15.1 “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”.

Pb. 25.4 “Tira da prata a escoria, e sairá vaso para o fundidor”.

 

Os adolescentes são pratas que as vezes estão recobertos de escórias; tirar exige esforço, mas vale a pena.

 

c. Mudanças fisiológicas

A adolescência é um período de mudança que causa certo desconforto para alguns adolescentes.

Muitas vezes, o menino ou a menina sente um adulto dentro de um corpo infantil, ou um infantil dentro de um corpo adulto.

O que isso interfere em sua educação: A puberdade é uma época de mudanças e contraste. O adolescente pode hesitar entre seguir as convenções do mundo em que vive e até praticar atos vulgares de afronta à família, a sociedade e a si mesmo.

É freqüente ter o adolescente comportamento de estranheza, parece estar confrontando com a realidade que vive. Todo momento surge em sua consciência, sensações e pensamentos novos, muitas vezes estranhos, alguns extramente agressivos ou eróticos, ou de pouca estima e mesmo depressivos.

Como conselheiro cristão, precisamos conhecer o que tudo pode fazer e levar a rebeldia, que na verdade é o que chamamos de rebeldia inata da adolescência.

Aqui entra a recomendação de Efésios 6.4

 

E vós, pais, não, provoqueis a ira a vossos filhos, mas cria-os na doutrina e admoestação do Senhor.

 

e.      Período de transição

 

Uma tarefa central da adolescência é a de encontrar respostas viáveis à sua pergunta.

Antes de abandonar com êxito a segurança da independência infantil, o adolescente deve ter:

1. Alguma noção quem ele é,

2. Para onde está indo, e quais as possibilidades de chegar,

3. Qual é a minha posição no mundo,

5. Ou simplesmente dizer: que sou eu?

Tudo isso vem com muito sofrimento para os filhos e para os pais. É dentro da família que essas indagações devem ser respondidas. É na família que ele deve encontrar o pano de fundo para base de suas perguntas, no entanto os pais precisam saber que é na sociedade que elas são checadas e desenvolvidas nos dias atuais.

Como pais e conselheiros precisamos prepará-los para o mundo que ele vai encarar, fazendo a mesma oração que o Senhor Jesus fez:

 

Jo. 17.15-17 - “ Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo, Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade”.

Pv. 9.10 – “ O temor do Senhor é o principio da sabedoria, e a ciência do Santo, a prudência.

 

 

f. Desenvolvimento Social

 

1. Tendência à agrupamento no meio externo a família.

2. Necessidade de intelectualizar e fantasiar

3. Crises religiosas que podem ir desde o ateísmo mais intransigente até o

     misticismo mais fervoroso.

4. Separação progressiva dos pais,

Esses são a penas algumas causa da problemática que os pais enfrentam com os adolescentes

 

Os jovens das gerações atuais perderam a fé nos mais velhos, perderam a fé no homem adulto, perderam a fé no saber acumulado e, forçosamente recusam sua historia.

Um juventude sem bagagem de sua historia particular, negando suas raízes, é fatalmente solitária e vazia. (Dr. Hain e Feiga Grunspun – Livro Casamento e Acalento).

 

Nesse meio social que aos poucos os jovens vão sendo inseridos, o papel da igreja, dos pais e conselheiros é fundamental para o crescimento espiritual de tal individuo. Mostrar o caminho mais excelente, é função nossa: “ pais, igreja e conselheiros”

 

PV 14:12 - “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele conduz à morte”

 

 

f.       Independência    

 

Os nosso filhos necessitam, em sua evolução, desde muito pequeno, aprender a conviver com dose suportável de dor, com frustrações e ansiedades comum fornecida no cotidiano da vida.

Pergunto agora; na atualidade, o que vamos ter que reaprender na vida para orientar nossos adolescentes e jovens? Como eles vão enfrentarem a sua independência? Eis o grande desafio.

Será que a rebeldia do adolescente quanto a conquista da independência lhe dá alguma segurança?

Passaremos abaixo o quadro de uma pesquisa feita em 29 de maio 1987, feita pelo jornal folha de São Paulo, onde 26.421 alunos matriculados nas quatro maiores universidades do Brasília. Dos 26.421 alunos, 1444 responderam com descrédito generalizado nas instituições formais, e uma alta confiabilidade na própria família. Freud já havia dito sobre a importância da família para a juventude.

 

 

CREDIBILIDADE DAS INSTITUIÇÕES

Instituição

Confia muito

Confia Pouco

Não confia

Família

73,8%

19,3$

5,1%

Igreja

21,4%

50,30%

25,1%

Escola

18,1%

65,2%

14,1%

Cong Nacional

4,6%

52,5%

40,5%

Policia

1,5%

41,9%

54,7%

 

 

Com esse quadro, chegamos a conclusão o quanto a família é importante para os adolescentes.

Se nossos filhos são problemáticos a culpa não é deles, mas sim nossa, pois eles na maioria ainda esperam algo da família.

O que temos feito para reverter essa situação em nossa igreja, como obreiros, conselheiros e mestres?

Precisamos mudar esse quadro urgente.

 

 

II. QUESTÕES PESSOAIS

 

2.1. Depressão

Sintomas de depressão sãos os mais diversos:

a. Perca de apetite

b. Mudança no habito de Dormir

c. Sentimento de culpa

d. Desengano – Descuido com aparência

 

Há casos que os deprimido perde o afeto com os demais membros da família. 

O abatimento está enraizado em seu coração.

A causa da depressão, ainda que não se saiba a certo todas as causa da depressão, mas pode ser causado por doenças prolongadas, esgotamento físico e emocional, perda de um ante querido.

Pecado não confessado pode causar depressão profundo, nesse caso o remédio é a confissão.

Papel do conselheiro:

- Não se condoer ou mostrar compaixão, isso só aumentará ainda mais a

 depressão.

- Apontar o que realmente está acontecendo com ele.

   Ex. de Elias: O que faz aqui Elias –

          Senhor fez com que Elias desviasse os olho de si mesmo.

- Não aceite a autocrítica do deprimido.

- Aconselhe a fazer novas amizades, e de preferência cristã.

- Leve o deprimido a melhorar o conceito de si mesmo. Primeiro passo é

   aproximar se de Cristo.

 

2.2.  Tendência ao Suicídio

O que leva a pessoa a tender ao suicídio? O Suicídio é um grito de socorro, pois a pessoa não aquenta mais a vida que está levando. Na verdade essa pessoa não que morrer, mas livrar-se do sofrimento.

 

Todas as pessoas que tendem ao suicídio, na maioria das vezes estão querendo assustar alguém com seu grito de socorro.

 

Papel do Conselheiro:

Não diga, você está louco? Que saída mais estúpida? Não, não faça assim.

Primeiro passo – Escute ela com atenção.

Segundo passo – Se ela chorar, gritar e até agredir com palavras, deixe

                           extravasar seus sentimentos. Não é pecado ter esse sentimento.

Terceiro Passo - Permaneça sereno, tranqüilo, não se condoa. Permaneça

                            confiante e firme.

Quarto Passo – Se você perceber que a situação se trata de distúrbio mental, é aconselhável deixar isso para um profissional (psicólogo médico). Não vá alem de seus conhecimentos e possibilidades. Não seja tão espiritual, e saiba que Deus deixou a ciência para isso. Seja prudente. O suicídio e a fatalidade da depressão.

 

2.3. Lutos

Para alguns conselheiro essa e pior parte do trabalho de aconselhamento. Nesse momento faltam-nos palavras. As únicas palavras que permanece é a palavra de Paulo aos Corintos: “Não quer oque sejais ignorante acerco dos que dormem...)

Deixe o lutado certo de que morte é como tirar uma veste velha para vestir uma nova. Isso é, deixamos esse corpo carnal para vestimos uma veste espiritual.

 

2.4     Doente terminais:

 

É difícil para o conselheiro dizer ao paciente que Deus permite que seus servos sofram, pois isso faz parte da natureza caída do homem, no entanto, essa é a única realidade para paciente terminal, pois muitos deles sabem que vão morrer, e essa é a única realidade da vida.

Devemos como conselheiro, quando visitarmos pacientes evitarmos falar em entes queridos que partiram por causa de enfermidades semelhantes, pois isso somente aumenta ainda mais o sofrimento. Nunca devemos tocar no assunto da enfermidade, a menos que paciente nos conduza para tal. Devemos então permiti-lo que fale e expresse com liberdade. Apenas devemos ouvi-lo atentamente demonstrando interesse para fazer que ele senta importante e não frustrado. Consolar quando necessário se seu argumento for de lastima.

 

“O rio da morte pode ser profundo, mas existe um fundo onde reside a esperança. “Quando passares pelas águas, estarei contigo”. ( Is. 43.2).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONCLUSÃO:

 

Esperamos que ao longo deste curso, encontramos pelos menos um caminho para o aconselhamento tão desprezado pela maioria dos ministros do Senhor.

Que Deus nos de homens com conhecimentos espirituais e na humana, que se coloquem em gabinetes a disposição daqueles que querem nos dizer pelo menos uma frase de seus muitos problemas.

 

Finalizo com texto Bíblico:

 

Jr. 8.22 – “Porventura, na há bálsamo em Gileade? Ou não há médico? Por que, pois, não teve lugar a cura da filha de meu povo?

Muitos de nosso irmão estão em busca de conselhos em outras instituições evangélicas, porque está faltado bálsamos e médico nas nossas.

Que Deus nós de Graça e sabedoria para entender isso.

 

Pb. Jaime Bergamim

Bacharel em Teologia

Mestrado em Psicologia Pastoral

Pedagogo.

 

 

 

 

 

Glossário:

 

 

(1). Examinar com atenção e minúcia; apreciar maduramente; considerar, medir, pesar

 

(2) – Relação conjugal

 

(3) - Boa vontade para com alguém

 

(4), - População ou grupo social que apresenta relativa homogeneidade cultural e

       lingüística, compartilhando história e origem comuns

 

(5) - Lesar dolosamente; prejudicar, esbulhar

 

(6 ) - Desforra, vingança, despique

 

(7) - Semeado ou espalhado por muitas partes

 

(8)- 1.Descanso do trabalho; folga, repouso.
       2.Tempo que se passa desocupado; vagar, quietação, lazer, ociosidade

 

(9) - Estado de impassibilidade, de indiferença

 

 

 

 

 

BIBLIOGRAFIA

 

 

 

 

 

1. O Pastor Como conselheiro – Paul Holff – Editora Vida

2. Ajudando uns aos outros pelo Aconselhamento – Gary R. Collns – Editor Vida Nova

3. A Família Cristã nos dias atuais – Elinaldo Renovato – Editora CPAD

4. A Caminho da Sabedoria no Aconselhamento Pastoral – Daniel S, Schipani – Editora 

    Sinodal.

4. Aconselhamento de Casais – Josué Gonçalves – Terapia família – Editora Mensagem para

     todos.

5. Casamento e Acalento – Dr. Haim Gruspun e Feiga Grunspun - Psiquiatria e Psicologia –

     Editora Marco zero

    

 

 

Contato

J A I M E B E R G A M I M

jaimebergamim@bol.com.br e jaimebergamim@gmail.com.br

Fone: XXX (41) 3537.3738
tuitter:
@bergamimjaime
http://minist-jaimebergamim.webnode.com.br
Site da Igreja:
http://igrejaaltodacruz3.webnode.com

Pesquisar no site


A terceira idade; por que devo me preocupar se sou apenas um jovem.

Veja as causas

pbjaimebergamim.webnode.com.br/news/a-terceira-idade-eu-vou-chegar-la/

ORE E DIVULGUE NOSSO SITE

Crie um site grátisWebnode